segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Hei de amar uma mulher



Um dia hei de amar uma mulher.
Porque já tentei das pedras,
Já tentei dos bichos
E todos os demais seres.
E hei de amar uma mulher...
Cheia de graça,
Ciente de suas ruínas.
Essa mulher há de caber nos braços.
E afogará suas dores
Na mansidão do sono profundo.

E amarei a essa mulher
Em suas curvas
Porque ela já não quer as ruas retas,
E as correntes pesadas que arrastava.
Ela há de ter orgulho de si.
E de mim.
Só teremos as bocas.
Mãos e saliva.
Porque um dia hei de amar uma mulher.

2 comentários:

  1. Curiosa e bela construção desta personagem que faz o prazer ser mais lindo e desejado.
    Meu abraço amiga.

    ResponderExcluir