sábado, 6 de agosto de 2011

Entes



Entes.
Me deixa viver na sua ardencia.
Dividir das semelhanças.
Distantes e ausentes.
Homogêneo em brisas quentes.
Leves e líquidas.
Mariposa e lamparina.
Tocar no sopro a curva da sua cintura.
Te ouvir nos rodopios do riso.
Entes.
Em tese um lar.
As rimas do verso livre.
Diferentes.
Claro e escuro.
Dicotomia.
Entes.

Um comentário:

  1. Assim no limite da aproximação que faz esta bela misteriosa inspiração.Um abração Catia.Bju.

    ResponderExcluir