sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Espelho


Porque será que as pessoas tem tanto medo quando outras se dão sem cobrança?
Talvez tristeza não seja o termo... talvez o termo seja cansaço... 
Dessemelhantes. 
Na dessemelhança a multidão se torna nada.
Aliás Nada é uma palavra de tão resumida é tão ampla. 
Nada é uma palavra que quase abriga.
Aliás abrigo é uma palavra de semelhantes. 
Abrigo abandona o medo. 
Abrigo é quente e o inferno é gelado.
Aliás eu deveria me chamar Abrigo quando quero ser inferno. 
Aliás eu deveria me chamar braços, 
Chega cá me dá um abraço.
É de graça, não cobro nada. 
Aliás olha para mim, se não se enxergar não somos.
Aliás não sou você, não é a mim.
Somos individuais e indivíduos;
O que nos aproxima é o maximo no silêncio.
Aliás.
Silêncio. 

4 comentários: