sábado, 16 de outubro de 2010

Pérolas

Aproveitando da minha total falta de inspiração para criar coisas novas resolvi postar um poema novo para o blog mas já antigo para mim, que de alguma forma me é importante, tenho um carinho especial por ele.



As Pérolas

Aos porcos todas as pérolas
E a eles servidão.
Possessão.
Submissão aos seus caprichos.
A cada um deles os mais belos colares.
Das melhores intenções.
Dos mais sôfregos  desejos.
Felicitações por seus desagradecidos  gestos.
Seus difusos escárnios.
Esquecimentos em telas de cores vívidas.
E todo o lixo para dentro.
Ah!! como estão lindos...
Adornados.
Ligeiramente desconfortáveis de seus descasos.
Belíssimos sorrisos amarelos.
Um baile de máscaras.
Bravo, bravíssimo!!!
Belo espetáculo!
Papéis metodicamente construídos;
Para suas consciências  alvejadas.
Num branco imaculado.
Por que?
Aos porcos todas as pérolas.
E a eles servidão.

5 comentários:

  1. Hum! Imagino se estivesse "inspirada", então.Muito bom!!!
    Ainda que, como sabe, defendo outros "pontos" além da inspiração :o)
    beijo

    ResponderExcluir
  2. Eu sei sim Flor... Acho que o que anda me faltando mesmo é T como já falamos rs... bjao.... Obrigada

    ResponderExcluir
  3. Uau ...

    belo e triste jogo de perólas !

    bjo

    ResponderExcluir
  4. Lindíssimo poema.Soube usar bem as palavras, de forma poética e direta. Parabéns! Beijos.

    ResponderExcluir