segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Riso.

O sorriso não se engane não é um riso. Nem tão pouco um preâmbulo para tal. Nem uma ameaça.

Confesso que o riso me incomoda.

Há risos que são verdadeiras agressões. Alto, estridente. Fabricado. Solto a qualquer situação.

O riso deveria ser proibido. Em outdoor com letras garrafais em escarlate.



"É PROIBIDO RIR."



Só seria permitido o riso impossível de conter. Que brota do centro, erupção em lágrimas. E todas as pessoas em volta entrariam numa epidemia de gargalhada vulcão. Assim feito de criança. O riso se perde com a infância


Eu gosto é de sorrisos. Principalmente aqueles que se tenta esconder. Me tornei especialista em sorrisos escondidos. Aqueles de pai que observam as traquinagens dos filhos. O sorriso é tímido, não tem intenção de aparecer. O sorriso é toda intenção de ser.


Eu gosto é do sorriso surpresa, sorriso no olhar. Eleva o rosto. Se anjos existem eles devem ser os portadores dos sorrisos. Quem sorri tenta guardar, tenta esconder. Porque o sorriso deixa de lhe pertencer,  foi assaltado pelo outro no ato de causar o sorriso.



O Sorriso é o assalto, uma alma em salto. Trampolim.

3 comentários:

  1. ...O sorriso é toda intenção de ser..."

    Gostei!!! Interessante.
    bjus

    ResponderExcluir
  2. "Porque o sorriso deixa de lhe pertencer, foi assaltado pelo outro no ato de causar o sorriso.



    O Sorriso é o assalto, uma alma em salto. Trampolim. "

    Lindo demais!

    ResponderExcluir