quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Por temer a dor

E por temer a dor...
não seduzo a morte.
E por temer a dor,
fiz do peito a dor morada.
E por temer a dor...
Me entrego a própria sorte.
Blogged with the Flock Browser

3 comentários:

  1. sim! entregue a própria sorte, estamos. adorei
    Lindoooooooooooooooo.

    bjs

    ResponderExcluir
  2. Até que ponto fazemos a nossa sorte ?

    bjs

    ResponderExcluir
  3. rs... bom se soubesse não seria sorte, não concorda? Em que blog encontra-lo afinal rs... ?

    ResponderExcluir