terça-feira, 16 de junho de 2009

Sai que esse corpo não te pertence

Ah o tempo.
Variantes, variáveis.
Hoje me vejo e gosto mais que há alguns anos, mas o tempo me incomoda.
Me espreita, me apavora.
Burlar, fugir, me esconder.
Ou esconder.
Depois dos trinta, muito se finda.
Tempo vai, corre, corre, corre.
E o que me espera lá na frente?
Dará tempo?
Haverá tempo?

6 comentários:

  1. ...Haverá tempo? é o que me pergunto, as vezes, quase sempre, quase quando...
    belo poema/reflexão, bonito.
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Olá .

    Você me diz muito pelas entrelinhas sobre o que nos incomoda .


    abs

    ResponderExcluir
  3. a mim ídem...
    o que eu penso vc escreve, é impressionante!!!
    bjs!
    Mara

    ResponderExcluir
  4. O que me apavora são as coisas que podemos mudar e não mudamos .

    O que é inevitável , conforma-se . Acho ...

    bjos

    ResponderExcluir
  5. Menino eu deveria ter acrescentado isso... concordo plenamente.
    bjs

    ResponderExcluir