domingo, 10 de maio de 2009

Omissão

Peco.
Peco todos os dias, um pecado atrás do outro.
Um pecado sem perdão.
Não minto. Nem nas histórias que imagino ter inventado somente para o meu deleite, em detarminado ponto, acabo descobrindo... A verdade estava vestida com as vestes da fantasia. Algumas vezes nem eu acredito nas verdades que conto para mim.
Não minto... jamais.
Mas peco por ela todos os dias. Um pecado muito maior, embora mais aceito.
Omito.
Me calo.
O indigesto.
Omito.
Os sentimentos.
As verdades.
Os fatos.
Os dias.
As pessoas.
Omito.
O Aceito.
O não dito.
Omito

2 comentários:

  1. Kátia:
    "..me calo..."
    Forte seu texto, gostei!
    Essas omissões, esse mundo.
    abs

    ResponderExcluir
  2. Me parece uma questao de sobrevivencia, alias nao somos Atlas, nao podemos carregar o mundo nas costas as vezes temos que omitir mesmo que nao gostemos, nao acho que seja um pecado, é apenas humano.

    ResponderExcluir