sábado, 17 de janeiro de 2009

Prece


Eu sinto muito.
Realmente sinto tanto.
Sinto por tudo que não fui.
Pelo que não dei.
Pelo tanto que cedi.
Talvez se não tivesse a alma tão revolta.
Talvez talvez se não me calasse tanto.
O abismo da aceitação.
De quantas fantasias se faz a realidade?
Ou de abrir os braços e não esbarrar por paredes.
Nem o som das correntes.
Dentro de meu templo.

Sinto tanto.
Admito que perdi.

2 comentários:

  1. Por tentar acertar erramos erros piores do que se tivessemos fechado os olhos e sentido a brisa do acaso no rosto.
    Acho que tudo que precisamos é de coragem para viver, apenas isso.
    Passa lá depois.

    ResponderExcluir
  2. Bela "prece", tão nós mulheres...mexeu comigo...por tudo que cedemos. mais uma vez parabéns.
    bjão

    ResponderExcluir