terça-feira, 22 de julho de 2008

Casa comigo

Livros são coisas que deveriam ser a primeira opção obrigatória de presentes. Amo livros. Amo pessoas que quando pensam em mim pensam em livros. Amo quando alguém me encontra e diz que viu um livro que eu iria amar...

Não que eu não tenha momentos fúteis como toda mulher, de folhear revistas de moda e discutir os sapatos, e as roupitches. Não que eu também não discuta cores de esmaltes. Não que eu também não ouça Umbrella. Não eu não me preocupe com os meus cabelos. Aliás eles são a minha ampulheta, eles que gritam para mim toda manhã quando acordo e enquanto escovos meus dentes vejo o recado explicito em fios brancos dizendo: " Corra Katia, corra. Seu tempo para muita coisa está se esgotando"; Eu tratando de calar-lhes, pois ainda tenho tanta coisa para fazer, penso: "Final de semana vou pintar meus cabelos."

Mas os livros me dizem tanto, ou eu digo tanto com eles.
Por isso um dia, se estiver passando por uma livraria, sebo ou sei lá onde e vir o livro Regurgitofagia do Michel Melamed pense em mim... compre para mim ... me faça feliz... enfim...

Por falar em Michel Melamed e Regurgitofagia. Certa vez vi o dizendo esse texto em francês, porém numa leitura mais dramática, divino. Procurei durante muito tempo pelo texto. Quando ele estreou com a peça Regurgitofagia, uma peça em que enquanto ele interpreta os textos está ligado a fios que lhe dão choques elétricos a peça toda, eu fiquei doida para ver. Gosto da sua forma de escrever, interpretar e sabia que deveria ser realmente ótima.

Estou numa fase monólogos (eu e minhas fases) e do nada busquei no youtube por Michel Melamede, eis que surge o texto que eu acima menciono e abaixo transcrevo.


“Casa comigo que te faço a pessoa mais feliz do mundo. A mais linda, a mais amada, respeitada, a mais cuidada. A mais bem comida. E a pessoa mais namorada do mundo e a mais casada. E a mais festas, viagens, jantares.

Casa comigo que te faço a pessoa mais realizada profissionalmente. E a mais grávida e a mais mãe. E a pessoa mais primeiras discussões. A pessoa mais novas brigas e as discussões de sempre.

Casa comigo que te faço a pessoa mais separada do mundo. Te faço a pessoa mais solitária com filho para criar do mundo. A pessoa mais foi ao fundo do poço e dá a volta por cima de todas. A mais reconstruiu sua vida. A mais conheceu uma nova pessoa, a mais se apaixonou novamente.

Casa comigo que te faço a pessoa mais casa comigo que te faço a pessoa mais casa comigo que te faço a pessoa mais infeliz do mundo”

(Michel Melamed)

Outra versão...



Nenhum comentário:

Postar um comentário