domingo, 22 de junho de 2008

O Diabo



Engraçado o post nº 100 ser sobre esse assunto tão... tão, sei lá não encontro a palavra exata.... talvez... irônico... Sim irônico vou explicar.

Outra coisa engraçada é o fato do tema ter rodeado minha semana, mais de uma vez ouvi alguém o mencionando. Ontem no ensaio da apresentação a palavra foi dita várias vezes. Uma delas quando a Su disse para o rapaz dizer o texto olhando fixamente para mim, e como naquelas brincadeiras em que a gente fica olhando nos olhos da outra pessoa e não pode rir, não resisti e disse: "Ai que medo!" e caímos todos na risada quando era a parte mais dramática do texto. E sem que eu tivesse dito isso com a intenção o rapaz disse que era o Diabo.

Hoje conversando com minha filha, comentando que já fazia dias que não íamos à reunião de sexta-feira do grupo fraternal espírita que frequentamos, pois ela queria encontrar um amigo lá, perguntei se ela era feliz com a opção religiosa que seguia por minha causa, se não tinha vontade de conhecer outras religiões, eu não me importo. Ela respondeu que era feliz, e a escolha era dela. Aí como boa curiosa que sou perguntei por que? E a resposta me surpreendeu..."Primeiro por que não acredito em inferno e muito menos no Diabo."

Ai o diabo coitado ficou totalmente desmoralizado. Uma criança não acredita nele, quem dirá um adulto. Ele ficou totalmente reduzido a crendice popular, a circo mambembe, à lenda e numa posição abaixo do Homem do saco e do Bicho Papão.
"O Diabo, nada mais é que a vontade humana de se igualar a Deus tomando para si poderes que só a ele pertencem. E demônios são fantasmas que nos perseguem e atormentam, criações da nossa própria Psique."

No mais tudo em paz!

Um comentário:

  1. Oi Ká!
    Quanto tempo!
    Gostei especialmente deste post.
    Recentemente caí na besteira de me sentir à vontade num bate-papo entre colegas de trabalho sobre postura religiosa (momento raro e por isso imprevisível), revelei para minhas colegas que sou ecumênica.
    Descobri que alguém pode ser mais criticado por respeitar, aceitar e valorizar várias e diferentes crenças, (inclusive as não cristãs)do que por não acreditar em nada!
    Eu sou desapegada de doutrinas, só isso!
    Crença não se discute, e toda religião que prega o respeito ao próximo e o amor é muito mais válida, do que aquela que dá mais valor à figura do Diabo.
    E olha que hoje em dia é crescente o número destas.
    bjoks

    ResponderExcluir