sábado, 8 de março de 2008

Em minha concha.


Para onde foram as paixões?
Todas elas me abandonaram numa fuga em massa.
Os livros não me escolhem mais.
Os filmes já não me escolhem mais.
Os poemas fugiram de mim.
As inspirações esvaíram-se.
As aspirações para onde foram?
As pessoas...
Ah... as pessoas, essas são inconstantes.
E me recolho novamente à minha concha.
Onde me reservo o direito do silêncio.
Onde as confusões não incomodam.
E aguardo o momento de produzir minha pérola.

Nenhum comentário:

Postar um comentário